quarta-feira, setembro 05, 2007

Corpo

"Nosso corpo é presença e calor de intimidade, mas uma presença fatalmente limitada e uma intimidade sempre ameaçada pelo equívoco ou egoísmo; o de Cristo, pelo contrário, é presença plena, intimidade que integra, multiplica e potencializa: quando se dá a alguém, cria abertura e comunhão com os outros, com todos" Andres T. Queiruga, p. 197

3 comentários:

Bel disse...

Állen, ousarei discordar de um teólogo como Queiruga, mas, sobre Cristo, eu alteraria algumas expressões, tempos verbais, tais como: "quando se deu a todos, criou abertura e comunhão com todos". Cristo deu o Seu corpo por nós, morreu, ressuscitou e tornou-Se disponível a todos que O buscarem, indistintamente. A suprema grandeza do poder de Deus levantou Cristo dentre os mortos, assentou-O à destra de Deus nas regiões celestiais, subjugou todas as coisas debaixo dos Seus pés e O deu como cabeça sobre todas as coisas para a Igreja, A QUAL É O SEU CORPO! Agora, esse poder é transmitido à Igreja - Seu Corpo - continuamente, dia a dia.

allen vaz disse...

Não consigo enxergar onde vc está discordando do Queiruga.
O problema no livro do Queiruga é pensar a salvação e o problema do sofrimento, neste aspecto ele diz que a cruz não foi um modo de solver a ira de Deus ou uma causalidade cega, mas, um modo de Deus identificar-se com a finitude e sofrimento humano em Cristo, "como verdadeiro rosto de amor universal, que quer chegar a todos e que por isso se situa no ponto mais baixo: aos pés da humanidade" (Jo 13, 4-14).

Sobre o Corpo espiritual, ele diz:
"daí a insistência de Paulo em nos fazer sentir que Cristo não é mais algo a nossa frente, fora de nós mesmos, mas sim alguém que penetra em cada um de nós, fundindo a todos nós em comunidade: somos em Cristo, segudno a fórmula constantemente repetida" (p. 195)

Bel disse...

Állen, não discordei do Queiruga, até pq nao conheço a obra dele, apenas comentei a frase que vc postou. Pelo visto no seu site, posso até afirmar que mais concordo com ele do que discordo! Gostei dele nao associar ira à cruz, o maior símbolo do amor de Deus por nós. A visão dele sobre o Corpo espiritual também é preciosa!