segunda-feira, julho 23, 2012

John Piper: Não jogue sua vida fora. (cps 1-6)


Algumas coisas que catei na leitura do livro do Piper, apesar da capa horrorosa que a Editora Cultura Cristã deu ao livro, é um baita livro como diria o Neto!


O modo de não desperdiçamos nossa vida é viver para a glória de Deus e ter deleite nEle. Deus nos fez para glorificar a Ele tendo prazer nEle e, assim, demonstrar sua excelência em todas as esferas da vida.

Por outro lado, a vida desperdiçada é uma vida sem paixão por Deus.

Fomos feitos para ver e saborear Deus, e assim espalhar esta satisfação. Quando deixamos de mostrar isso, pecamos.

E Deus nos ama, nos libertando das garras do egoísmo para que possamos conhecê-lo e admirá-lo para sempre.

No capítulo 3, Piper coloca  a cruz como o centro da Glória de Deus, se não vemos a beleza da glória na cruz, desperdiçamos a vida. conforme Gl 6:4, a única coisa que podemos nos gloriar é na cruz de Cristo. 

"Toda boa coisa na vida (ou coisa ruim que graciosamente é tornada em bem) tem o alvo de engradecer Cristo e este crucificado" p. 45

Na cruz, Cristo morreu por nossos pecados, nos livrou da ira de Deus, e assegurou para nós a graça onipotente de Deus que opera todas as coisas para o nosso bem.

O outro sentido do versículo é quando Cristo morreu, todos nós pela fé morremos com Ele, e assim ficamos unidos com Ele pela morte - Rm 6:5. O que vive agora é uma nova criatura que tem uma única paixão: exaltar Cristo e sua cruz.

No quarto capítulo, Piper fala sobre magnificar Cristo por meio da dor e da morte.  Se experimentamos a morte como lucro, você magnifica a Cristo na morte - Fp. 1:20-21.

No quinto capítulo, é melhor perder a vida que jogar ela fora. O risco faz parte da vida cristã, há uma falsa segurança que nos impede de arriscar pelos outros. 

"Como você pode ser mais que um vencedor, quando arrisca pela causa de Deus e sai ferido por isso? (....) Uma resposta bíblica é que um vencedor derrota seu inimigo, mas um que é mais que vencedor subjuga seu inimigo. Um vencedor anula o propósito de seu inimigo, mas um que é mais que vencedor faz com que o inimigo lhe sirva para seus próprios propósitos. Um vencedor abate seu inimigo, um que é mais que vencedor faz de seu inimigo escravo" p. 79


O alvo da vida  é com alegria, tornar outros alegres em Deus. O perdão é o modo como Deus remove o obstáculo da nossa comunhão com Ele.  Quando buscamos a alegria dos outros a nossa custa até, não estamos jogando fora nossa vida.

"Quando falo de alegria em Deus, portanto, falo em uma felicidade alegre que tem raízes no decreto eterno de Deus, foi comprada pelo sangue de Cristo, surge no coração nascido de novo por causa do Espírito de Deus, desabrocha em arrependimento e fé,  constitui a essência da santificação e semelhança de Cristo, e dá surgimento a uma vida de amor e uma paixão por redimir o mundo segundo a imagem de Deus. Alegria em Deus é uma realidade maciça planejada, comprada e produzida por Deus na vida de seus eleitos para glória de seu nome" p. 85



Um comentário:

Claudio Ribeiro disse...

Amigo, espero que você esteja MUITO bem!

Procuro por este livro já há uns dois meses, sem encontrá-lo, seja em livrarias, sebos, estante virtual, até mesmo na Editora. Por ter "saído de linha", fui informado que posso tirar cópia do mesmo sem configurar plágio ou transgressão. Você ainda o utiliza? Existe a possibilidade de emprestar ou vendê-lo? Sei que é muito difícil acreditar em alguém atualmente mas, creia, eu sou de confiança e não tomaria a liberdade de fazer este contato contigo, caso não fosse relevante para mim. Antecipadamente, peço desculpas caso tenha o incomodado.

Um abraço, Deus o abençoe.