domingo, agosto 29, 2010

Jim Belcher: Deep Church – um resumo cheio de pitacos.

Acabei de ler o livro Deep Church, do Jim Belcher, o livro foi escrito por um pastor que cresceu dentro do movimento emergente e busca criar uma terceira via possível entre os emergentes e os tradicionais. Concordo com a crítica de Kevin DeYoung, a terceira via parece mais uma igreja tradicional contextualizada, tal como a do mentor de Belcher- a Redeemer de Tim Keller.

O livro parte da definição da igreja emergente, e para Belcher o melhor jeito de fazer isto é definindo sobre o que o movimento se colocou contra. As coisas que estão protestando e suas razões. Neste sentido, a missão do movimento emergente parece ter sido desconstruir primeiro, e depois, reconstruir. Dentro da literatura emergente, há várias citações sobre desconstruir, mudança total, recalibração e dismantelar.

Os pontos a serem desconstruídos:

1. o cativeiro ao racionalismo iluminista.

2. a visão estreita da salvação

“o protesto emergente argumenta que a igreja tradicional tem focado muita atenção em como um indivíduo se torna salvo e não o suficiente em como ele ou ela vive como um cristão (…) A igreja está muito dependente na forma da salvação que está nas epístolas e não tem prestado muito atenção no ensino de Jesus sobre o Reino de Deus nos Evangelhos. Os criticos dizem que as boas novas são mais do que perdão dos pecados e um bilhete para o céu, é a aparição do reino de Deus” (loc. 397)

“De acordo com Dan Kimball, o termo a igreja emergente simplesmente significa igreja que estão focadas na missão de Jesus e pensando sobre o Reino dentro de nossa cultura emergente” (loc. 404)

3. crer antes de pertencer.

“a igreja emergente é critica a visão tradicional da igreja que a pessoa deve acreditar na teologia correta antes de ser bem vinda na igreja” (loc. 407)

4. adoração descontextualizada.

“outro protesto comum dos escritores emergentes é que a adoração na igreja tradicional não comunica mais com a cultura ao redor dela” (loc. 410)

5. pregação ineficaz

6. eclesiologia fraca.

7. tribalismo

(continua)

Um comentário:

Daniel dliver disse...

Há um análise de Jon Zens aqui;
http://frankviola.wordpress.com/2010/08/31/an-analysis-of-jim-belchers-deep-church/